Desligamento do colaborador: como conduzir um processo humanizado

Neste artigo, você vai aprender como conduzir o processo de desligamento de forma humanizada, proporcionando apoio ao colaborador que está se desligando.
O desligamento de um colaborador é uma situação delicada tanto para a empresa quanto para o próprio funcionário. É um momento que demanda empatia, respeito e cuidado por parte da equipe de RH para garantir que tudo ocorra de forma saudável e sem gerar problemas.

O desligamento de um colaborador é uma situação delicada tanto para a empresa quanto para o próprio funcionário. É um momento que demanda empatia, respeito e cuidado por parte da equipe de RH para garantir que tudo ocorra de forma saudável e sem gerar problemas.

Essa etapa também é importante para a empresa entender os pontos de vista do ex-colaborador sobre a empresa, para assim desenvolver estratégias focadas em melhorar o clima organizacional e ampliar melhorias na gestão de pessoas.

Neste momento delicado, o papel do RH é focar no ex-colaborador, oferecendo o suporte necessários e esclarecendo qualquer dúvida que venha a surgir

Neste artigo, você vai aprender como conduzir o processo de desligamento de forma humanizada, proporcionando apoio ao colaborador que está se desligando, cuidando da imagem corporativa no mercado, do clima organizacional, e da reputação da marca empregadora, o chamado employer branding.

O que é desligamento do colaborador?

O desligamento nada mais é do que um processo que encerra o vínculo empregatício entre um colaborador e uma empresa, que pode ocorrer por vários motivos e situações, desde pedido de demissão do próprio colaborador, até mesmo corte de pessoal para adequação financeira ou término de contrato temporário. Além disso, os tipos de demissão estão previstos na Consolidação das Leis do Trabalho – CLT.

Resumindo, esse processo representa uma transição com um peso emocional muito grande para o colaborador e envolve também questões administrativas e legais que devem ser seguidas pelo RH e DP.

Durante o processo,  existem alguns trâmites legais como a entrega de documentação, o acerto de pendências financeiras e a devolução de equipamentos e materiais da empresa.Tudo precisa ser executado com planejamento e estratégia.  

Um passo muito importante neste momento é a entrevista de desligamento conduzida pelo setor de Recursos Humanos, com o objetivo de coletar feedbacks e informações que possam contribuir para melhorias internas. 

Devido a toda essa importância, o desligamento de um colaborador demanda cuidado, respeito e processos estruturados para garantir que esse momento seja positivo para o colaborador e a empresa precisa estar preparada para executar um processo de demissão humanizada.

Por que a Humanização é importante no Desligamento?

O desligamento  tem um impacto muito grande na vida do colaborador, seja no profissional ou pessoal. Muitas vezes, o funcionário pode se sentir desvalorizado, frustrado ou ansioso em relação ao futuro. Por isso, é essencial que o RH conduza um processo de desligamento da forma mais humanizada possível, demonstrando compreensão e oferecendo apoio ao momento que ele está passando. 

Além disso, um processo de desligamento humanizado também contribui para manter a imagem da empresa como um empregador responsável e preocupado com o bem-estar de seus funcionários. 

Além de influenciar também na percepção dos colaboradores remanescentes, fortificando o clima organizacional e gerando uma imagem positiva no mercado sobre a organização.

Leia também: Demissão Humanizada : 5 passos para aplicar na sua empresa

Como conduzir um Desligamento Humanizado

O processo de desligamento humanizado é essencial para o colaborador.

Executar um processo de desligamento humanizado exige algumas etapas que precisam de cautela e profissionalismo na condução do processo. Adotar uma abordagem humanizada e ética nesse contexto demonstra respeito pela trajetória do colaborador e contribui para amenizar a situação delicada. 

A seguir, confira 5 dicas sobre como conduzir o desligamento humanizado:

Comunicação clara e transparente

A forma de comunicar o desligamento é quase sempre o ponto mais importante e o mais delicado. Por isso, essa conversa com o colaborador deve ser feita de forma individual e reservada. 

Nessa situação, é preciso que o RH seja claro e conciso, apresentando os motivos da demissão de forma objetiva e honesta, utilizando linguagem acessível e evitando termos técnicos que possam causar confusão.

É fundamental demonstrar empatia e compreensão pela situação do colaborador, reconhecendo suas contribuições à empresa e oferecendo um ambiente seguro para que ele possa expressar suas dúvidas e sentimentos.

Ofereça suporte emocional

Além das questões burocráticas envolvidas no desligamento, oferecer apoio emocional aos colaboradores que estão passando por essa situação é uma forma de reduzir os danos e amenizar as consequências que possam surgir. 

O colaborador pode estar em um momento delicado e estressante, muitas vezes desencadeando emoções, como ansiedade, frustração, tristeza e incerteza em relação ao futuro. 

Uma maneira de oferecer apoio emocional durante o desligamento é disponibilizando recursos e suporte psicológico, como sessões de aconselhamento individual ou em grupo. Assim, os colaboradores poderão lidar com suas emoções e traçar planos para a relocação profissional.

Respeite a privacidade

Nem sempre as pessoas querem que o seu desligamento seja divulgado, por isso é importante respeitar a privacidade do colaborador neste momento de desligamento. Assim, garantir uma experiência mais humanizada e respeitosa.

O RH precisa estruturar um processo que trate as informações do desligamento de forma confidencial, evitando expor detalhes sobre a situação para evitar atritos no clima organizacional da instituição. 

O momento do desligamento também é importante para ouvir de forma aberta o que o colaborador tem a dizer sobre a empresa e seus processos. A entrevista de desligamento deve ser conduzida de forma sigilosa e em ambientes adequados. 

O colaborador precisa se sentir seguro para compartilhar suas preocupações, dúvidas e sentimentos, sem medo de retaliação ou julgamento. Dessa forma, a empresa demonstra seu compromisso com o bem-estar, fortalecendo os laços de confiança e garantindo uma experiência mais positiva durante o processo de desligamento.

Facilite a transição

As empresas podem facilitar o processo de transição dos colaboradores que estão sendo desligados, por meio de suporte profissional para ajudar a lidar com a mudança e a se preparar para o próximo passo em suas carreiras.

Uma forma do RH oferecer esse suporte é por meio de orientação na busca por novas oportunidades de emprego, fornecer informações sobre mercado de trabalho, dicas para atualização de currículo, orientação para entrevistas e networking, e até mesmo encaminhamento para agências de emprego e recolocação profissional.

Outra ação que pode ser realizada pela empresa é oferecer benefícios adicionais aos colaboradores desligados, como extensão de benefícios de saúde por um período específico, ou acesso a programas de treinamento e desenvolvimento para aprimorar habilidades profissionais.

Essas são apenas algumas ações que demonstram o compromisso, o cuidado e o bem-estar com os profissionais que contribuíram de alguma maneira com o crescimento da empresa.

Mantenha o profissionalismo

Essa última dica é essencial e necessária durante todo o processo de desligamento, pois agir com profissionalismo é o que vai garantir uma experiência positiva e respeitosa durante a condução de todo o processo.

O RH deve agir com parcimônia, evitando conflitos e mal entendidos. Esclarecendo todas as dúvidas pertinentes e seguindo todo o roteiro planejado pela empresa. Deve-se evitar favoritismo e tomar partido nas situações envolvidas no desligamento. 

Esse também é um momento para fornecer ao colaborador todas as informações necessárias relacionadas ao seu desligamento, incluindo detalhes sobre direitos,  benefícios, pagamentos finais e procedimentos de saída.

Um desligamento profissional e estruturado demonstra respeito pelo colaborador e contribui para a reputação da empresa como um local de trabalho justo e ético.

Único sistema que engloba RH+ DP + Ponto com reconhecimento facial e QR Code +  Assinatura Eletrônica

Concluindo

O desligamento de um colaborador é uma rotina que faz parte do ambiente empresarial e que precisa ser executado pelo RH da empresa de forma estruturada, clara e objetiva, visando garantir uma gestão de pessoas profissional que contribua para manter a reputação da empresa como um empregador responsável e melhorar o employer branding.

Contudo, um processo de desligamento não precisa ser insensível e sem empatia. Pelo contrário, um processo de desligamento humanizado pode ajudar a mitigar o impacto negativo tanto para o colaborador quanto para a empresa, promovendo uma transição suave e respeitosa para todas as partes envolvidas.

Picture of Anderson Santos

Anderson Santos

Bacharel em Comunicação Social - Jornalismo pela UFRN e pós-graduação em Marketing Estratégico pela Universidade Potiguar. Atuo nas áreas de comunicação, endomarketing, marketing digital, produção de conteúdo, copywriting e redação focada em SEO.

Todos os post

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos gratuitos para potencializar a sua gestão de pessoas.

Baixe o nosso app

* Campos Obrigatórios

* Campos Obrigatórios