Feedback: O que é? Como aplicar com eficiência?

O feedback, no contexto profissional, consiste em um processo de comunicação estruturado no qual gestores e colaboradores trocam informações sobre desempenho, comportamentos, resultados e progresso em relação às metas estabelecidas.

O feedback, no contexto profissional, consiste em um processo de comunicação estruturado no qual gestores e colaboradores trocam informações sobre desempenho, comportamentos, resultados e progresso em relação às metas estabelecidas.

Essa ferramenta, quando aplicada de forma eficaz, desempenha um papel fundamental no desenvolvimento individual, no fortalecimento das equipes e na construção de uma cultura organizacional orientada para resultados.

Em um cenário empresarial marcado pela busca constante por alta performance e vantagem competitiva, o feedback estratégico se torna cada vez mais essencial, pois permite alinhar expectativas, identificar pontos fortes e áreas de aprimoramento, corrigir desvios de rota e impulsionar o crescimento profissional dos colaboradores.

Neste artigo, você vai descobrir a  importância do feedback no contexto organizacional, desvendando as melhores práticas para aplicá-lo de forma eficiente e como essa ferramenta pode ser um motor de desenvolvimento e sucesso para as organizações. 

Aproveite o conteúdo!

O que é feedback?

O termo “feedback“, originário da língua inglesa, pode ser traduzido como “retroalimentação” ou “retorno”. No contexto profissional, consiste em um processo de comunicação estruturado no qual informações sobre desempenho, comportamentos e resultados são compartilhadas entre gestores e colaboradores, visando o desenvolvimento individual e a otimização dos resultados da equipe.

Embora o conceito tenha se popularizado nas últimas décadas, suas raízes remontam a práticas ancestrais de aprendizado e aprimoramento. Na Grécia Antiga, por exemplo, o filósofo Sócrates utilizava o método dialético, um processo de perguntas e respostas, para auxiliar seus alunos a identificar suas próprias crenças e construir conhecimento de forma crítica e reflexiva.

No século XX, o feedback ganhou espaço no campo da engenharia e da cibernética, referindo-se a um mecanismo de controle em sistemas complexos. 

Com o avanço dos estudos sobre comportamento humano e gestão de pessoas, o conceito de feedback foi incorporado no mundo corporativo, tornando-se uma ferramenta essencial para o desenvolvimento profissional e a melhoria contínua dos processos organizacionais.

Qual a importância do Feedback para a gestão de pessoas?

Os ambientes de trabalho estão em constante transformação, se tornando cada vez mais complexos. Assim, a gestão de pessoas precisa ir além dos processos tradicionais e assumir um papel estratégico na construção de equipes de alta performance e no alcance dos objetivos organizacionais. 

Assim, o feedback de destaca como uma ferramenta necessária para impulsionar o desenvolvimento individual, fortalecer a comunicação e consolidar uma cultura de crescimento contínuo.

Mas, afinal, por que o feedback é tão importante para a gestão de pessoas?

Primeiro, ele atua como um norte, orientando os colaboradores em relação às expectativas da empresa, às metas a serem alcançadas e aos comportamentos desejáveis no ambiente de trabalho. 

Ao receberem feedbacks claros e frequentes, os colaboradores entendem o que se espera deles, como seu trabalho impacta os resultados da equipe e qual o caminho para o seu desenvolvimento profissional.

Além disso, o feedback construtivo, seja positivo ou que aponte áreas de aprimoramento, acelera o processo de aprendizado e desenvolvimento dos colaboradore, que ao reconhecerem seus pontos fortes e identificarem os aspectos que precisam ser melhorados, podem direcionar seus esforços de forma mais assertiva, adquirindo novas habilidades e elevando sua performance.

Essa ferramenta também contribui para engajamento e motivação, pois colaboradores que se sentem ouvidos, valorizados e apoiados em seu desenvolvimento tendem a ser mais engajados no ambiente de trabalho.

Outro ponto importante é que a comunicação transparente e o feedback constante ajudam a prevenir e resolver conflitos de forma mais ágil e eficiente. Principalmente, ao abordar questões delicadas de forma objetiva e respeitosa. Assim, gestores e colaboradores podem construir relacionamentos mais saudáveis e produtivos.

O feedback constante também estimula uma cultura de melhoria contínua na organização, incentivando a busca por aprimoramento, a troca de conhecimentos e a análise crítica dos processos. De certa forma, o feedback contribui para a construção de uma equipe mais eficiente, inovadora e adaptada às mudanças do mercado.

Em suma, o feedback é uma ferramenta essencial para uma gestão de pessoas estratégica e orientada para resultados, contribuindo também para um ambiente de trabalho mais produtivo, engajador e propício ao desenvolvimento de talentos.

Conheça 5 Tipos de feedback

A comunicação eficaz é fundamental para o sucesso de qualquer organização, e o feedback, como ferramenta de comunicação estratégica, é fundamental no desenvolvimento individual e coletivo. 

Para que o feedback seja realmente eficaz, é importante compreender os diferentes tipos e suas aplicações, adaptando a abordagem a cada contexto e objetivo organizacional.

1 – Feedback Positivo

O feedback positivo visa reconhecer e reforçar comportamentos, ações e resultados positivos, incentivando sua repetição e contribuindo para a motivação e o engajamento do colaborador. É fundamental que o feedback positivo seja específico, mencionando exemplos concretos do que foi bem feito e qual o impacto positivo gerado.

2 –  Feedback Negativo/construtivo

O feedback negativo, quando oferecido de forma construtiva, tem como objetivo identificar áreas de aprimoramento e orientar o colaborador em direção ao desenvolvimento. É importante que seja focado em comportamentos específicos e observáveis, evitando julgamentos pessoais. Deve apresentar sugestões claras e objetivas de como o colaborador pode melhorar, sempre com o intuito de promover o aprendizado e o crescimento profissional.

3- Feedback sanduíche

O feedback sanduíche consiste em combinar um aspecto positivo, um aspecto negativo/construtivo e finalizar com outro aspecto positivo. Essa técnica busca criar um ambiente mais receptivo para a mensagem, amenizando o impacto do feedback negativo e reforçando os pontos fortes do colaborador. 

No entanto, é fundamental que o feedback negativo seja apresentado de forma clara e objetiva, para que não se perca em meio aos elogios.

4 –  Feedback 360°

O feedback 360° é uma ferramenta abrangente que coleta informações sobre o desempenho do colaborador de diferentes fontes, incluindo gestores, pares, subordinados e, em alguns casos, clientes e fornecedores. 

Essa abordagem multifacetada oferece uma visão mais completa do colaborador, permitindo identificar pontos fortes, áreas de aprimoramento e comportamentos que podem estar impactando o relacionamento com diferentes stakeholders.

5 –  Feedback contínuo

O feedback contínuo se caracteriza por interações frequentes e informais no dia a dia de trabalho, com o objetivo de fornecer orientações, reconhecer pequenas conquistas e corrigir desvios de rota de forma ágil.

Ele contribui para a construção de um ambiente de comunicação aberta e transparente, no qual o desenvolvimento se torna parte da cultura organizacional.

É importante salientar, que a escolha do tipo de feedback mais adequado depende do contexto, do objetivo da comunicação e do perfil do colaborador. 

Por isso, é muito importante que o RH estratégico domine as diferentes abordagens e as aplique de forma estratégica, contribuindo para o desenvolvimento individual, a construção de equipes de alta performance e a consolidação de uma cultura organizacional focada em resultados.

6 dicas essenciais para um feedback assertivo

O feedback, quando aplicado com assertividade contribui para a construção de um ambiente de trabalho mais produtivo, engajado e orientado para resultados. No entanto, oferecer feedbacks eficazes exige habilidade, preparo e sensibilidade.

Para auxiliar gestores e profissionais de RH nessa tarefa, separamos 6 dicas essenciais para um feedback assertivo:

1 – Planejamento e objetividade: Antes de iniciar a conversa, defina o objetivo do feedback, os pontos que serão abordados e os exemplos que serão utilizados. Mantenha o foco em comportamentos e resultados específicos, evitando generalizações ou julgamentos pessoais.

2 – Ambiente adequado e privacidade: Escolha um ambiente privativo e livre de interrupções para que o colaborador se sinta à vontade para receber o feedback. Garanta a confidencialidade da conversa e evite expor o indivíduo diante da equipe.

3 – Linguagem clara e respeitosa: Utilize uma linguagem clara, objetiva e respeitosa, evitando jargões técnicos ou expressões que possam ser interpretadas de forma negativa. Concentre-se em descrever os fatos e seus impactos, sem atacar o caráter ou a personalidade do colaborador.

4 – Escuta ativa e diálogo aberto: Estimule o colaborador a expressar sua perspectiva, esclarecer dúvidas e compartilhar suas ideias. Pratique a escuta ativa, demonstrando atenção e interesse em compreender o ponto de vista do indivíduo.

5 – Foco em soluções e desenvolvimento: Ao abordar pontos de melhoria, apresente sugestões concretas e construtivas, focando em soluções e no desenvolvimento do colaborador. Ofereça suporte, recursos e oportunidades para que o indivíduo possa colocar em prática as recomendações.

6 – Acompanhamento e reforço positivo: Após o feedback, faça o acompanhamento do progresso do colaborador, reforçando os avanços e oferecendo suporte adicional quando necessário. 

Ao aplicar essas dicas na prática, gestores e profissionais de RH transformam o feedback em uma ferramenta de desenvolvimento contínuo. 

Concluindo

O feedback, quando aplicado de forma estratégica e consistente, impulsiona o desenvolvimento individual, o fortalecimento das equipes e a construção de uma cultura organizacional de alta performance.

Contudo, para ter sucesso nessa prática é necessário que gestores e profissionais de RH dominem a arte do feedback assertivo, transformando essa ferramenta em um instrumento de crescimento e melhoria contínua. 

Por fim, ao investir na criação de uma cultura de feedback transparente, as empresas criam um ambiente de confiança, colaboração e aprendizado, impulsionando o engajamento, a motivação e, consequentemente, os resultados financeiros. 

Picture of Anderson Santos

Anderson Santos

Bacharel em Comunicação Social - Jornalismo pela UFRN e pós-graduação em Marketing Estratégico pela Universidade Potiguar. Atuo nas áreas de comunicação, endomarketing, marketing digital, produção de conteúdo, copywriting e redação focada em SEO.

Todos os post

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos gratuitos para potencializar a sua gestão de pessoas.

Baixe o nosso app

* Campos Obrigatórios

* Campos Obrigatórios